» HOMEPAGE   » MAPA DO SITE   » INGLÊS
Bem vindo, hoje é Segunda-Feira, dia 23 de Outubro de 2017


Nome:

Email:

Coloque seu email e nome acima para se registar na nossa mailing list.






Relation Ship

O "Relation Ship" foi construído pela Universidade de Furtwangen, Alemanha, com o objectivo de efectuar uma viagem de circum-navegação, não tripulada, comandada pela Internet.

Tratou-se de um projecto suportado, fundamentalmente, por patrocínios publicitários, em que foi possível mobilizar e estimular estudantes de engenharia a envolverem-se em trabalhos de tecnologia marinha.


O "Relation Ship" saiu pela primeira vez para o mar do porto de Wilhelmshaven, Mar do Norte, a 14 de Junho de 1998, numa viagem de ensaio através do Canal da Mancha com uma pessoa a bordo, tendo navegado em seguida até La Coruña, Espanha, onde permaneceu durante o Inverno. No verão seguinte, 1999, o "Relation Ship" concretizou a primeira viagem não tripulada e em navegação autónoma no oceano, entre Bayona e a ilha canarina de La Palma, com uma escala em Porto Santo, embora acompanhado de perto pelo catamaran "Moby Dick". Devido a alguns problemas técnicos e a uma redução dos patrocínios, o programa de circum-navegação foi cancelado e substituído por outro que incluía uma passagem nos Açores. Só em 21 de Junho o "Relation Ship" conseguiu zarpar das Canárias em direcção aos Açores, tendo chegado a Santa Maria com problemas no funcionamento dos geradores. A persistência de alguns problemas técnicos e novas reduções nos patrocínios, levaram o Prof. Jurgen Kubish, Director do projecto, a ter de o parar. Na impossibilidade de levarem o "Relation Ship" de volta para a Alemanha, a embarcação acabou por ser oferecida ao LAMTec, dadas as semelhanças com o projecto CARAVELA, liderado pelo LAMTec.

No dia 5 de Julho de 2002 foi assinado pelo Reitor da Universidade de Furtwangen o contrato de cedência de todos os direitos sobre a embarcação e equipamentos do protótipo "The RelationShip" a favor do LAMTec (via CMPV).

O LAMTec irá reabilitar o "Relation Ship", mas não pretende seguir a ideia inicial do Prof. Kubisch, da navegação à vela não tripulada, por considerar que este tipo de propulsão limita o tipo de missões que se podem fazer com uma embarcação não tripulada. Assim, o LAMTec irá introduzir no "Relation Ship" muitos dos conceitos e métodos de operação já desenvolvidos para o CARAVELA. Desta forma, o LAMTec conta ter uma nova plataforma de ensaios e aquisição de dados nas áreas do ambiente marinho e dos novos sistemas energéticos não poluentes, como é o caso do hidrogénio.